Atendimento online
(11) 4765-8402 Negocie agora

NOTÍCIAS

home/ Notícias

Recovery dá 5 dicas para sair do endividamento

Dicas para Eliminar os gastos extras - Recovery

A redução no ritmo de crescimento da economia brasileira nos últimos meses, aliada a um cenário de aumento de desemprego, tem contribuído com a inadimplência financeira dos brasileiros. De acordo com a Recovery, empresa líder especializada em gestão de créditos em atraso que administra uma carteira de cerca de 11 milhões de devedores, o descontrole financeiro é responsável por 40% dos casos de endividamento. Atrasos no pagamento do salário são a segunda razão, apontada por 30% dos entrevistados, seguida por desemprego, informado como causa do endividamento de 28% dos inadimplentes.

“Deixar essa estatística exige mudanças no padrão de consumo e nos hábitos financeiros”, explica André Calabró, diretor de Recuperação de Crédito da Recovery. O executivo listou 5 passos essenciais para quem deseja deixar as dívidas para trás:

 

1- Faça um orçamento familiar
A medida é essencial para qualquer consumidor que deseja sair do endividamento. Para o executivo da Recovery, esse é o primeiro passo para definir mudanças de hábitos financeiros. “Substituição de itens de consumo ou mesmo cortes de gastos supérfluos fazem uma enorme diferença na saúde financeira no longo prazo”, diz Calabró. Envolver toda a família nesse reajuste orçamentário é uma forma de conscientizar a todos na nova mudança.

 

2- Substitua os financiamentos por um produto com juros menores
Quem tem várias prestações para pagar ao mesmo tempo precisa avaliar essa possibilidade. “É importante pesquisar opções que ofereçam condições mais atraentes, com juros menores. Em alguns casos, vale a pena contratar um único empréstimo ou financiamento para saldar todas as dívidas e ficar com uma única cobrança que caiba no bolso”, alerta Calabró.

 

3- Prefira sempre o pagamento à vista
De acordo com Calabró, a principal vantagem do pagamento à vista é a possibilidade de obter bons descontos no valor da dívida, principalmente em financiamentos. “Mesmo em casos de perda de emprego, o consumidor deve priorizar a quitação dessas dívidas com o valor recebido na rescisão do contrato de trabalho”.

 

4- Procure seu credor para negociar as condições de pagamento
“Quando perdem o emprego ou o controle do orçamento, as pessoas costumam ficar fragilizadas e se fecham. Ignorar a situação, além de não resolver o problema, pode agravar o processo de endividamento”, explica Calabró. Para o executivo, o ideal é procurar o credor para fazer uma consulta e conhecer todas as possibilidades para quitar as pendências financeiras. “E sempre vale solicitar descontos”, diz.

 

5- Não caia na tentação do “nome limpo”
Ao renegociar uma dívida, o pagamento da primeira parcela já costuma “limpar” o nome do consumidor. “Assim que o acesso ao crédito volta, o primeiro impulso de muitos consumidores é fazer uma nova dívida. Entre 30% e 35% das pessoas que fazem uma negociação de débito com a Recovery retornam à inadimplência no período de seis meses”, lembra Calabró. A dica do executivo da Recovery para não fazer parte desse grupo é resistir à tentação é priorizar o pagamento antes de contrair uma nova dívida.

 

LEIA MAIS +

Resista: não faça dívidas por impulso!

A gente conversa bastante sobre a importância do planejamento financeiro, do controle de gastos e da reserva de emergência, né? […]

Planejamento: mais controle para a vida financeira

Fechar a conta no final do mês parece um desafio impossível para muitos brasileiros. Mas, ao invés de perder o […]

O endividamento e a importância do apoio

Sensação comum entre os endividados, a vergonha faz com que as pessoas deixem de falar sobre a vida financeira e […]