Reserva financeira: saiba 7 passos para montar a sua

Se você já teve algum imprevisto na vida, como um problema de saúde, ou a perda de um emprego, sabe muito bem qual é a importância de ter uma reserva financeira, não é mesmo? 

Além disso, duas das vantagens de ter essa reserva em mãos e um planejamento financeiro é evitar pedir dinheiro emprestado e até mesmo solicitar empréstimo com altas taxas de juros, o que pode  resultar em dívidas. 

E para ajudar você a criar a sua reserva financeira, preparamos este artigo com 7 dicas para começar a colocar em prática hoje mesmo. Acompanhe! 

 

Entenda o que é uma reserva financeira   

Reserva financeira é qualquer dinheiro guardado que uma pessoa consegue juntar para usar em caso de algum imprevisto. 

Dessa forma, torna-se mais fácil arcar com os custos sem comprometer o orçamento familiar, evitar fazer novas dívidas ou ter de recorrer a ajuda de terceiros.

   

Saiba a importância em manter uma reserva financeira

Com uma reserva financeira você tem mais tranquilidade no final do mês para tomar as decisões necessárias em casos emergenciais, como a perda de um emprego,por exemplo. 

Além disso, deixar o dinheiro guardado ou investido, também te assegura de prover as necessidades básicas da sua família, como alimentação, moradia e a escola das crianças. 

Outra grande vantagem da reserva de emergênciaé conseguir se planejar e, com isso, evitar dever dinheiro para outras pessoas.

Com uma educação financeira, fica mais fácil poupar todos os meses para casos de necessidade. 

Os especialistas aconselham que um(a) chefe de família deve ter na reserva financeira, pelo menos, seis meses de despesas. 

Acompanhe a seguir o passo a passo para você criar a sua reserva de emergência! 

 

7 passos para criar a sua reserva financeira 

O primeiro passo para construir a sua reserva é fazer um planejamento financeiro familiar

Com a ajuda desta ferramenta, será possível saber com mais exatidão quais são todos os ganhos e gastos da sua família. 

Ou seja, você saberá qual valor sobra ou falta no final de cada mês. E, dessa forma, será possível fazer o planejamento de redução de gastos. 

Uma vez esse planejamento estabelecido, você também pode ter uma visão se vai precisar de renda extra. 

Assim, pode começar a pensar em alternativas para ganhar mais dinheiro como, por exemplo, vender algo, dar aulas particulares, entre outras opções. 

Com isso em mente, acompanhe as dicas que separamos para você a seguir! 

 

1) Quite suas dívidas pendentes 

É possível você começar a poupar, como já explicamos antes, de pouquinho em pouquinho. Porém o indicado é que essa primeira reserva seja destinada a quitar as suas dívidas em atraso. 

Isso porque, quanto mais tempo você demora a pagar as dívidas ativas, mais juros você acumula. Portanto, é indicado que, assim que o aperto diminuir, você busque uma empresa de renegociação de dívidas, como a Recovery,para conseguir descontos e formas de pagamento para quitar de vez os débitos. 

Só assim você terá mais fôlego para poupar com mais tranquilidade, sabendo que as contas estão em dia. 

 

2) Tenha um controle financeiro 

Manter um controle financeiro é fundamental para não gastar mais do que ganha. 

O ideal é você anotar todos os rendimentos da família como salário, renda extra, recebimento de aluguéis e outros valores que entram no orçamento familiar todos os meses. 

Liste também todas as despesas da família. Lembre-se de separar um valor para as despesas não planejadas, como um almoço no restaurante ou a ida ao dentista. 

Estabeleça o valor que pretende guardar todos os meses e coloque como despesa. 

Assim que receber, já direcione o dinheiro para a conta de investimento (poupança, CDC, tesouro direto, entre outros). 

É importante que esse dinheiro não fique em uma conta que você movimente com frequência. Isso porque você pode correr o risco de gastá-lo sem nem mesmo perceber. 

 

3) Corte despesas desnecessárias 

Esse, talvez, seja um dos pontos mais importantes para fazer a sua reserva de emergência. 

Mas, para ter sucesso no corte de despesas, você precisa trabalhar a sua mentalidade. 

Pode parecer algo simples, mas depois de estar acostumado com prazeres como almoços e jantares fora de casa, a compra de lanches nos finais de semana, pode ser difícil abrir mão de tudo de uma vez. 

Então, a dica não é cortar tudo, mas estabelecer tetos de gastos que caibam no orçamento. 

Além disso, revise se não está pagando por serviços que não usa, como assinaturas de TV, a academia que você paga e não vai, entre outras questões.

 

4) Crie metas  

Para conseguir fazer a sua reserva financeira, você precisará de metas. Isso ajudará a nortear o seu caminho e dará a resiliência necessária para que você possa continuar, mesmo em cenários pouco favoráveis. 

Ao criar as metas de poupança, você precisa também ter em mente qual o objetivo da sua reserva financeira, que é conceder mais segurança e tranquilidade para a sua família em momentos de imprevistos. 

Assim, você pode, por exemplo, estabelecer uma meta de poupança trimestral, semestral e anual. Ao dividir as metas por períodos menores, fica mais fácil acompanhar os resultados e se sentir motivado a continuar economizando. 

Lembre-se que, em períodos em que houver uma maior entrada de dinheiro, como nos meses de pagamento de 13º salário,as metas de reserva financeira também devem ser maiores. 

 

5) Evite pagar despesas recorrentes com a reserva financeira 

Quando você usa o dinheiro da reserva financeira para pagar despesas do dia a dia, como água, luz, condomínio e escola das crianças, você compromete a sua meta de reserva financeira. 

Com isso, se sente desmotivado e para de poupar. Portanto, trabalhe a sua mentalidade para que você saiba exatamente para qual objetivo é esse dinheiro. 

 

6) Faça investimentos 

Com uma reserva financeira é possível investir o dinheiro e fazê-lo trabalhar para você. 

Como já comentamos, você pode optar por investimentos mais conservadores, como o CDB, o Tesouro Direto e a poupança. 

Além disso, você precisa garantir que conseguirá resgatar o dinheiro rapidamente em caso de alguma emergência. 

Por isso, investimentos de risco, como a bolsa de valores, não são recomendados quando o assunto é reserva financeira. 

 

7) Mantenha o foco 

Perder o foco diante de tantas demandas do dia a dia é fácil, concorda? Por isso, as pessoas que realmente conseguem fazer a sua reserva de emergência sabem exatamente porque esse recurso é importante e quando ele deve ser usado. 

Outra dica importante para se manter focado é estabelecer uma quantia viável para construir a sua reserva de emergência. 

Como já dissemos, R$ 50 todos os meses é melhor do que R$ 500 que você nunca consegue guardar. 

Viu como fazer uma reserva de emergência é possível? Para isso, você deve contar com um bom planejamento financeiro, pedir a colaboração da família, investir e manter o foco. 

Lembrando que estar com as dívidas quitadasé mais uma folga que você tem para viver esse processo com mais tranquilidade. 

E se você quer condições especiais de descontos para quitar as suas dívidas, clique aqui e acesse nosso site. Nele, você consulta o seu CPF gratuitamente e tem a possibilidade de fazer propostas de acordos de dívidas, ganhando descontos de até 90% para quitá-las. 

Você também pode gostar
Como sair das dívidas: tire todas as suas dúvidas
Dívida prescreve? Estar inadimplente e ter restrição de crédito ... Leia mais ➜
cartão de crédito
Conseguir um cartão de crédito para negativado é possível ... Leia mais ➜