Este site usa cookies e dados pessoais de acordo com os nossos Termos de Uso e Política de Privacidade e, ao continuar navegando neste site, você declara estar ciente dessas condições.
Aproveite as ofertas exclusivas que temos para vocês.
Ícone Whatsapp

10 passos para pôr ordem nas finanças em 2024

19 de janeiro de 2024 por Bruna Vieira da Costa

O Mapa da Inadimplência, do Serasa, mostra que mais de 71 milhões de brasileiros chegaram ao final de 2023 inadimplentes. São pessoas que enfrentam algum tipo de dificuldade e lutam todos os dias para tentar reconquistar o equilíbrio financeiro e ter fôlego para o que desejam conquistar. 

Nessa batalha, o consumidor tem dois bons aliados: organização e disciplina. São eles que irão garantir que aqueles desejos de Ano Novo saiam do papel e se tornem realidade. E o mês de janeiro é um momento muito propício para começar.  Veja, a seguir, um passo a passo para se preparar para ter mais saúde financeira neste ano. 

 

1. Conheça a sua situação financeira

Um ano próspero tem tudo a ver com organização financeira. Por isso, é importante conhecer muito bem sua situação financeira, entendendo quanto dinheiro você recebe e quanto você gasta todos os meses.

Para ter uma visão bem clara de como o dinheiro está sendo gasto, é importante fazer um orçamento pessoal ou familiar: ou seja, anotar em um caderno ou planilha todas as suas fontes de renda e, também, todas as suas despesas.

Não pode deixar nada de fora – contas da casa, parcelas das dívidas, gastos com alimentação, pequenas compras do dia a dia, lazer e outras despesas.  

Resumindo

  1. Liste todo o dinheiro que entra no mês 
  2. Liste todas as despesas mensais 
  3. Subtraia do valor que entra tudo o que foi gasto, e veja quanto dinheiro sobra ou falta no mês.  
  4. Se estiver no negativo: reavalie todas as despesas para ver se algo pode ser enxugado. Isso pode incluir, por exemplo, reavaliar se o aluguel pode ser reduzido ou se tem alguma tarifa ou assinatura mensal que possa ser cortada. 
  5. Se estiver no positivo: procure investir o que sobrou. Mesmo que o valor seja pequeno, com o tempo, a rentabilidade da aplicação vai ajudando o bolo a crescer. 

 

2. Saiba tudo sobre suas dívidas

Se você tem dívidas, a dica é começar a se organizar para reverter a situação. Faça outra lista, detalhando o nome do credor, o valor das parcelas, os juros, o valor total da dívida e, por fim, quanto ainda é devido. Para facilitar, anote na seguinte ordem: 

  1. Dívidas de serviços essenciais (água, luz, energia) 
  2. Dívidas com bens dados como garantia (imóvel, carro) 
  3. Dívidas com juros altos (cartão de crédito e cheque especial)  
  4. Demais dívidas (empréstimos, como o Consignado e outros) 

Se você não tem essas informações em mãos, no aplicativo ou site do seu banco ou financeira, fale com seus credores e peça esse detalhamento. Você também pode consultar o Registrato, sistema do Banco Central. Ou, então, você pode consultar o seu CPF com a gente, para conferir se sua dívida está sob nossa gestão, ou nos principais birôs de crédito, como Serasa ou SPC. 

 

3. Converse com a família e faça um plano em conjunto

Nem sempre é fácil falar sobre dinheiro, mas conversar sobre isso em família é fundamental. Juntos, vocês podem olhar para o orçamento familiar e avaliar o que pode ser cortado ou reduzido para conseguir um fôlego a mais para quitar suas dívidas ou poupar.

Muitas vezes, gastos com planos de celular, pacotes de televisão ou streaming, serviços de delivery e idas a restaurantes pesam bastante no orçamento, sem nem percebermos, atrapalhando nossa organização financeira.  

 

4. Considere vender bens

Em alguns casos, vender bens pode ser um bom caminho para sair das dívidas e ter um ano novo mais leve.

Se a família possui um carro, por exemplo, além do valor da venda, irá reduzir gastos com combustível, IPVA, seguro, estacionamento e manutenção do veículo. Assim que as coisas voltarem aos eixos, será possível planejar a compra de outro automóvel.  

 

5. Busque renda extra

Outra forma de conseguir um dinheiro a mais para sair das dívidas ou poupar é buscar uma fonte de renda extra.

Converse com a família e descubra as melhores opções para vocês. A renda extra pode vir desde a venda de alimentos, produtos de beleza ou artesanato, até consultorias e aulas online, serviços de design, pet sitter, fotografia e outras atividades.

O importante é aproveitar as habilidades de cada um para fazer um dinheiro a mais. 

 

6. Renegocie suas dívidas 

Tendo em mente o valor que você pode destinar ao pagamento das dívidas todo o mês, é hora de buscar os bancos e financeiras para renegociar.

Você pode tentar descontos para quitar à vista, caso tenha o valor, ou então alongar o prazo de pagamento, para ter parcelas menores e que cabem no bolso. 

Se você possui muitas dívidas em lugares diferentes, pode ser uma boa ideia fazer uma consolidação de dívidas: ou seja, unir todas elas em um único empréstimo, facilitando a organização na hora de pagar. 

 

#DICA EXTRA: Aproveite o Desenrola Brasil para renegociar com os melhores descontos! Acesse desenrola.gov.br, faça login com sua conta Gov.br e veja as ofertas que estão disponíveis para você. 

Não achou sua dívida no Desenrola? Você pode renegociar diretamente com a Recovery! Para isso, basta consultar o seu CPF gratuitamente aqui. Os descontos podem chegar a até 99%, com parcelas mínimas de R$50. 

 

7. Comece a poupar

Está com a vida em ordem? A dica é começar a construir uma reserva de dinheiro para situações inesperadas. A chamada reserva de emergência pode ser criada pouco a pouco.

Experimente, por exemplo, começar investindo R$30 por mês. Esse dinheiro deve ser aplicado em um investimento que possa ser resgatado a qualquer momento e só deve ser usado em casos de emergência.

Assim, você fica mais preparado para lidar com gastos que não estavam planejados, sem comprometer o orçamento e atrasar parcelas. 

 

8. Reduza a quantidade de cartões

Quando usado indevidamente, o cartão de crédito pode levar à bola de neve do endividamento, em função das altas taxas de juros cobradas no caso de não pagamento ou quitação do valor mínimo da fatura. Por isso, um caminho para se organizar financeiramente é reduzir a quantidade de cartões de crédito.

Outras medidas importantes são quitar 100% da fatura na data de vencimento, e anotar todas as compras parceladas, evitando assumir outras que não caibam no bolso.   

 

9. Reavalie seus hábitos de consumo 

Além de organizar todas as contas, renegociar as dívidas e traçar planos para poupar em 2024, é importante avaliar se os seus hábitos de consumo estão levando você a contrair dívidas.

Se você costumava exagerar nas compras parceladas ou não tem o hábito de anotar tudo o que gasta no cartão, talvez seja hora de deixá-lo em casa, optando por comprar no débito.  

As compras por impulso também devem ser deixadas de lado: antes de gastar, pergunte-se sempre se aquele item é mesmo necessário, e se você pode arcar com o seu valor. Na dúvida, deixe para outro momento.

Também é importante rever seu padrão de vida, ajustando-o para a realidade financeira do momento, cortando gastos se necessário. 

 

10. Aprenda mais sobre educação financeira

Crie o hábito de ler e aprender mais sobre educação financeira para evitar voltar a cair nas dívidas. Aqui em nosso blog você encontra vários conteúdos gratuitos, com dicas sobre organização financeira, como economizar, sair das dívidas e fazer renda extra. Aproveite! 

Quer dar o primeiro passo para ter o nome limpo em 2024? Consulte o seu CPF gratuitamente em nosso site e veja se sua dívida está sob nossa gestão! Com a Recovery, você pode conquistar até 99% de desconto para começar 2024 no azul.