Open banking: saiba o que é e quais são as vantagens

De certo você já se deparou com o termo open banking no APP do seu banco e ficou se perguntando o que ele significa, não é mesmo? 

 O open banking surgiu com o intuito de facilitar o acesso das suas informações financeiras por instituições bancárias, a fim de diminuir a burocratização na contratação de serviços e produtos pelo consumidor. 

Mas, como nem todo mundo consegue acompanhar as atualizações de termos e linguagens do mercado financeiro, resolvemos produzir este conteúdo para te ajudar a entender o que é open banking, open finance e quais as vantagens desses novos sistemas. Boa leitura! 

 

O que é open banking? 

 Open banking em tradução literal do inglês significa“banco aberto”,  ou sistema financeiro aberto. É um conceito que promete mais liberdade para o consumidor no processo de transferência das suas informações financeiras.  

 Permitindo que todo o histórico bancário do cliente – como contas a pagar, depósitos, empréstimos, perfil de gastos, etc. – seja transferido para outra instituição com mais facilidade. 

Isso não só elimina a burocracia que atualmente envolve esse processo, mas também evita que dados importantes sejam perdidos. Por exemplo, tendo no sistema essas informações, o banco ficará mais inclinado a conceder a você um empréstimo caso suas contas estejam em dia.

Além disso, pode ser mais fácil e rápido conceder juros e limites melhores, caso você seja considerado um bom pagador. 

 

Afinal, como funciona o open banking na prática?

O Open Banking é um conjunto de regras e tecnologias que torna possível o compartilhamento de dados e serviços de clientes entre instituições financeiras.  
 
Porém, para que esse compartilhamento seja feito, é preciso que o próprio usuário solicite e autorize o processo. Portanto, toda a operação é feita com total consentimento desse usuário.  
 
Esse compartilhamento é realizado através de aplicativos e sistemas já existentes que integram as respectivas instituições. 

Entretanto, um fator que pode preocupar usuários interessados nessa nova modalidade é a segurança

No Brasil, assim como no Reino Unido, onde esse sistema já foi aplicado, leis e regras já foram estabelecidas, visando proteger os dados dos adeptos a essa tecnologia. 

Além disso, apenas as instituições financeiras regulamentadas pelo Banco Central poderão adotar o open banking. E o mais importante: os dados só poderão ser compartilhados com o consentimento do usuário

 

Saiba as vantagens de ter o open banking 

O modelo do open banking não é único, e cada país tem suas particularidades. No entanto, há vantagens gerais de acordo com os princípios básicos desse sistema, como:

 

Otimizar o processo de contratação de produtos e serviços 

Tendo acesso a informações sobre o histórico bancário do usuário, a instituição financeira pode personalizar a experiência do cliente, oferecendo ofertas de produtos e serviços com mais vantagens.  

Além do mais, ao compartilhar todo o seu histórico financeiro, você consegue desburocratizar o processo de solicitação de empréstimo, crédito, ou outra operação que necessita de informações mais detalhadas sobre seu histórico para poder ser aprovada. Facilitando assim a a compra ou contratação do serviço. 

 

Maior controle financeiro 

Com maior controle dos seus dados cadastrais e financeiros, o cliente poderá escolher com qual instituição deseja compartilhá-los. Isso significa poder optar por aquela que ofereça as melhores condições. 

Além disso, você terá a possibilidade de montar “seu próprio banco”. Por exemplo, será possível escolher: 

  • o banco A para fazer um investimento; 
  • a fintech B, que não cobra anuidade, para ter um cartão de crédito e; 
  • a instituição C, com juros menores, para realizar um empréstimo. 

 

Liberdade e autonomia 

A burocracia envolvida na mudança para outro banco é um grande empecilho para as pessoas que desejam fazê-la. Isso faz com que os usuários desistam desse processo, aliado ao fato que perderão grande parte do seu histórico bancário. 

Por isso, muitas vezes se tornam “reféns” de instituições que não suprem mais suas necessidades. Com o open banking, isso será resolvido, evitando que você fique preso(a) a esse sistema e tenha mais liberdade e autonomia para escolher o que acha melhor para a sua vida financeira. 

 

Redução de taxas 

Como dito anteriormente, o open bancking torna sistema financeiro muito mais integrado. Por isso, é esperado que sejam eliminados intermediários que são responsáveis pelo encarecimento de determinados serviços. 

Outro ponto importante é que o banco aberto reduz a barreira de entrada para novos serviços. Com isso, há um aumento na competitividade entre os bancos, que irão tentar conquistar o consumidor com taxas mais competitivas, buscando também fidelizá-lo. 

Isso é uma vantagem para o cliente na medida em que terá uma variedade maior na hora de fazer sua escolha, aliado a preços reduzidos. 

 

Saiba como aderir ao Open Banking 

Para solicitar que o compartilhamento dos seus dados, é preciso que você abra uma solicitação no banco ou instituição que irá receber as informações. Entenda: 

Se você já é cliente do banco A e quer compartilhar suas informações com o banco B, é preciso entrar com a solicitação no banco B inicialmente.  

Esse banco B irá comunicar sobre a sua solicitação ao banco A, que pedirá a sua autorização para que o compartilhamento seja feito.  

Portanto, todo o processo se inicia na instituição que você quer que receba o seu histórico. 

É preciso entender que o Open Banking está em fase de implantação no Brasil, sendo, aos poucos, liberados novos serviços, sendo feita a transição de Open Banking para Open Finance. 

 

Conheça o Open Finance, a evolução do open banking 

Em 24 de março deste ano, o Banco Central oficializou o lançamento do Open Finance.De maneira geral, o open finance é uma ampliação do open banking

Essa estratégia engloba ainda serviços financeiros como de: 

  • credenciamento; 
  • câmbio; 
  • investimentos; 
  • seguros e previdência. 

Também serão reforçados deveres e atribuições que cada instituição deve cumprir para tornar essa estrutura mais segura e completa para o cliente. 

Agora que você já sabe o que é open banking e como ele funciona, fique atento às notícias para não perder as novidades que ele promete: redução de custos, liberdade, autonomia e ausência de burocracias. 

E, principalmente, antes de aderir ao Open Banking e suas vantagens, é importante estar com a saúde financeira em dia. Para isso, clique aquiconsulte o CPF na Recovery e dê o primeiro passo para quitar suas dívidas.  

 

Você também pode gostar
valor salario minimo 2022_recovery
O valor do salário mínimo em 2022 mudou, assim ... Leia mais ➜
Cartão de crédito para negativado: saiba se é possível fazer
Conseguir um cartão de crédito para negativado é possível ... Leia mais ➜