Dor do pagamento: por que jogamos tudo no cartão e, muitas vezes, nos enrolamos com isso?

Sabe aquela dorzinha que dá quando você precisa gastar um dinheiro que conseguiu guardar ou quando tem que pagar uma conta com valor maior do que o esperado? Ela é muito comum e a economia comportamental deu até um nome a ela: dor do pagamento.  

É o mesmo sentimento que nos faz empurrar nossos gastos para depois. Afinal, dói mais ver o dinheiro sair da conta na hora de realizar os pagamentos todos no cartão, por exemplo.  Mas será que esse comportamento é bom para as nossas finanças? Continue lendo e saiba porque adiar decisões pode custar caro! 

 

Decidir e agir ou adiar os pagamentos? Eis a questão

Muitas vezes, diante de uma dificuldade, é difícil saber o que fazer. Pensamos, pensamos e, na dúvida, acabamos não fazendo nada para resolver o problema. Porém, quando o assunto é dinheiro, adiar decisões pode ser um péssimo negócio. 

No dia a dia, somos forçados a tomar decisões financeiras a toda hora. Comprar à vista ou parcelar?Pagar o valor mínimo da fatura do cartão de crédito ou quitar integralmente? Há também o caso de alguma atitude que precisamos tomar, mas adiamos — seja por preguiça, insegurança ou comodismo. 

Por exemplo, imagine que você perde um emprego e arruma outro que paga apenas metade do que você ganhava. Você sabe que precisará cortar gastos, adequar o orçamento e seu planejamento familiarà sua nova realidade financeira, porém vai adiando os pagamentos que precisam ser feito para o próximo mês, e depois para o próximo… E em pouco tempo é provável que você comece a usar as suas reservas  para pagar as contas do mês ou, caso não as possua, acabe ficando endividado.  

 

Pague agora, sorria depois!

Atualmente, com as diversas opções de crédito, como o cheque especiale o rotativo do cartão,é possível comprar produtos e serviços que podem ser usufruídos agora e pode realizar os pagamentos no futuro. Essa comodidade facilita a vida, mas o uso de qualquer produto financeiro precisa ser planejado. 

Isso porque as linhas de crédito que citamos acima podem inclusive ter taxas de juros abusivas,que podem facilmente se transformar em uma bola de neve, fazendo com que, no fim, você pague duas ou três vezes o valor  ou corra o risco de cair na inadimplência. 

Por isso, nesses casos, a dica é, sempre que for possível, pagar à vista. Pode ser mais benéfico esperar um ou dois meses a mais para comprar aquele produto que você tanto deseja e pagar no ato, do que adiar os pagamentos e arcar com os juros. 

Só que nem sempre estamos com dinheiro na mão para comprar o necessário, ou seja, às vezes não dá para esperar até o mês que vem. E acabamos fazendo compras parceladas no cartão. Se esse for o caso, a dica é controlar tudo o que está sendo parcelado e só comprar se for conseguir pagar o valor total da fatura no final do mês. Isso irá te ajudar a prevenir o endividamento.  

Além disso, caso precise utilizar o serviço de crédito, com o Open Banking,você tem mais oportunidades para trocar uma linha de crédito que não é tão vantajosa por outra mais em conta. Você pode comparar, mais facilmente, as taxas cobradas pelas instituições e decidir qual é a mais adequada para você e seu orçamento. 

Lembrando também que, caso entre um dinheiro inesperado, é interessante antecipar o pagamento de compras parceladas com juros. Além de trazer seu limite de volta, o valor da dívida cai por conta do desconto dos juros sobre as parcelas antecipadas. 

 

Gastando demais? Não deixe o corte de gastos para amanhã!

Faça uma lista de todos os serviços que você contrata e verifique se você realmente os utiliza de forma vantajosa. Se descobrir que não usa, entre em contato com a empresa responsável e cancele ou negocie uma redução. Aos poucos, você verá que aqueles pequenos gastos que você tinha fazem uma enorme diferença no final do mês.   

Para se planejar melhor, leia nossa matéria sobre economia domésticae não deixe de conferir nossas dicas para economizar dinheiro de maneira prática.

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe para que mais amigos saibam como lidar com a dor do pagamento. E se você tem dívidas que estão tirando seu sono, consulte seu CPF com a gente.Somos especialistas em transformar dívidas em recomeços, e já ajudamos milhares de pessoas a recuperarem sua saúde financeira. Conte conosco! 

Você também pode gostar
Como sair das dívidas: tire todas as suas dúvidas
Dívida prescreve? Estar inadimplente e ter restrição de crédito ... Leia mais ➜
cartão de crédito
Conseguir um cartão de crédito para negativado é possível ... Leia mais ➜