Atendimento online
(11) 4765-8402 Negocie agora

NOTÍCIAS

home/ Notícias

Renegociações pagas à vista caem 20% em 2015,
mas brasileiro não deixa de honrar dívidas

Um levantamento realizado pela Recovery, empresa líder em gestão de créditos em atraso, mostra que os consumidores brasileiros continuam honrando suas dívidas, mas as operações parceladas foram a alternativa adotada nos primeiros seis meses de 2015. “Identificamos que o cliente precisou encontrar uma forma de encaixar o pagamento ao orçamento mais enxuto em razão de um cenário econômico mais instável”, afirma André Calabró, diretor de Recuperação de Crédito da Recovery

A Recovery administra hoje uma carteira de R$ 40 bilhões em prestações em atraso de 10 milhões de pessoas. De acordo com a pesquisa realizada pela companhia com 15 mil clientes, entre janeiro e junho deste ano, o descontrole financeiro é responsável por 36% dos casos de inadimplência. O desemprego, com 17%, é considerado a segunda causa de dívidas. Porém, em 2015, a Recovery identificou uma terceira causa da inadimplência: atrasos no pagamento do salário, razão apontada por 9% dos entrevistados.

Ainda segundo a Recovery, a maior dificuldade para recuperar créditos está na faixa de devedores com até R$ 3 mil de renda mensal, com tíquetes médios de até R$ 5 mil. “Esse é um público com menos capacidade de manobra no orçamento. Nossa gestão de negociações e cobrança sustentável abriram espaço para ele possa pagar suas dívidas, mesmo com adversidade econômica”, afirma Calabró. Também de acordo com o diretor, os aumentos generalizados de preços neste ano com itens básicos, como gasolina e energia elétrica, foram causas complementares dessa redução orçamentária. O executivo informa, ainda, que a expectativa é de um segundo semestre ainda mais difícil em razão da deterioração adicional do emprego, que deve testar a resistência dos devedores.  A boa notícia é que o devedor não deixou de pagar. “Quando aparece o desemprego e o cliente deixa de ter renda, não há muito o que fazer no curto prazo. Por isso, o parcelamento é, de fato, a melhor opção para renegociar suas dívidas”, complementa.

Sobre o Grupo Recovery: fundada em 2000, a empresa é líder na gestão e administração de portfólios de créditos em atraso. Presente no Brasil e na Argentina, atua em todos os segmentos de recuperação de dívida, abrangendo desde pessoas físicas não ajuizadas até créditos corporativos. Com cerca de 200 funcionários, o trabalho da companhia consiste na avaliação de portfólio, estruturação de operações e gestão operacional.

Informações à imprensa: FSB Comunicações

Leonardo Duarte – (11) 3165-9697/ 989294501 – leonardo.duarte@fsb.com.br

Renata Binotto – (11) 3165-9621/ 994989864 – renata.binotto@fsb.com.br

LEIA MAIS +

Resista: não faça dívidas por impulso!

A gente conversa bastante sobre a importância do planejamento financeiro, do controle de gastos e da reserva de emergência, né? […]

Planejamento: mais controle para a vida financeira

Fechar a conta no final do mês parece um desafio impossível para muitos brasileiros. Mas, ao invés de perder o […]

O endividamento e a importância do apoio

Sensação comum entre os endividados, a vergonha faz com que as pessoas deixem de falar sobre a vida financeira e […]